Possível repressão de Igreja Presbiteriana do Brasil a “esquerdismo” repercute em noticiários: Bereia verificou

Bereia acompanhou a repercussão de uma proposta de expurgo de membros da Igreja Presbiteriana  do Brasil (IPB) alinhados à esquerda e a partidos políticos. A proposta, compartilhada por grandes mídias de notícias, sites evangélicos e perfis em mídias sociais, fazia parte da documentação a ser apresentada no Supremo Concílio, órgão máximo de deliberação da denominação, entre os dias 24 e 31 de julho, em Cuiabá (MT). 

O documento que continha a proposta (com o selo “Aguardando aprovação”) foi divulgado nas mídias sociais da Secretaria Executiva da Igreja Presbiteriana do Brasil e no aplicativo iCalvinus. Ele foi compartilhado em mídias sociais e viralizou. Trata-se de um relatório assinado pelo Rev. Osni Ferreira, que propunha o que em várias mídias sociais e sites passou a ser chamado de “caça aos comunistas”. O relator, após a redação, divulgou um vídeo no Youtube, “Nós temos que reeleger Bolsonaro”, tornando explícita a orientação política em sua liderança.

Imagem: reprodução do app iCalvinus

A cobertura do caso pela grande imprensa

Além das mídias sociais, vários órgãos da imprensa tradicional, que não costumam pautar assuntos internos das igrejas, noticiaram o concílio da IPB e seus desdobramentos (referências ao final da matéria). 

Daniel Weterman (repórter do Jornal Estado de São Paulo, Brasília) foi o primeiro a publicar, em 21/07/2022, às 07h50, que havia uma proposta para cercear fiéis de esquerda, na IPB, tendo dado destaque, também, o tratamento preferencial ao candidato Jair Bolsonaro. 

Entrevistado por Weterman, contudo, o Rev. Osni Ferreira negou que a Igreja tenha candidato. Também ouvido, o presidente da igreja também procurou afastar conexões com a candidatura de Bolsonaro.“Cada pastor é responsável por aquilo que ele fala, por aquilo que ele pronuncia, e responde ao seu conselho e também ao presbitério. Quando a igreja faz um posicionamento oficial é através da minha pessoa, e nós não fizemos nenhum pronunciamento”, afirmou Roberto Brasileiro Silva ao jornal O Estado de São Paulo. 

O jornalista Matheus Leitão, da revista Veja, que é evangélico, também escreveu sobre o assunto em sua coluna (que se tornou a mais lida da semana naquele veículo). Ele chamou a proposta para o Supremo Concílio da IPB de “a nova vergonha da igreja evangélica”.  Neto de pastor, o colunista abriu espaço para vozes presbiterianas críticas do movimento de alinhamento da igreja com Jair Bolsonaro.

Reinaldo Azevedo, católico romano e jornalista político da rádio Band News FM, abordou o assunto no programa “É da Coisa”. O comentarista cita uma das doutrinas mais enfatizadas pela denominação presbiteriana, a predestinação, o entendimento de que Deus determinou de antemão o “destino” da humanidade. 

“A ideia da predestinação é muito importante para a Igreja Presbiteriana. Eu pergunto aos irmãos presbiterianos: vocês acham mesmo que Jair Bolsonaro é compatível com a ideia da predestinação? Será isso o que Deus nos reservou?”. Reinaldo Azevedo,, além de comentar a proposta, alertou: “se a Igreja Presbiteriana fez a opção de se tornar partido político, deve também abrir mão da isenção de impostos, da qual gozam os evangélicos, suas igrejas, pastores e instituições” . 

Resistências internas

Movimentos de grupos resistentes internos à igreja, além da divulgação pela imprensa, resultaram em pressões sobre a reunião que levaram a ações de inviabilização da proposta. A Folha de S.Paulo noticiou a apresentação de um substitutivo (com uso das regras do Concílio) pelo pastor Cid Pereira Caldas.

No texto apresentado por Caldas consta que a “IPB tem mantido equidistância de radicalismos” e a defesa de que “não é finalidade da IPB manifestar-se sobre partidos políticos”.O relatório substitutivo foi aprovado pelo Supremo Concílio, por maioria, em 29/07/2022, por 738 votos contra 538. 

A Folha também apurou que “Cid Pereira Caldas é presidente do Conselho de Administração do Instituto Presbiteriano Mackenzie e pastor da Igreja Presbiteriana de Botafogo. Ele é próximo do presidente do Supremo Concílio da IPB, Roberto Brasileiro”. No mesmo texto, cita-se que “três membros da cúpula da IPB e interlocutores de Cid afirmaram à Folha, sob reserva, que o relatório inicial tinha potencial para rachar a igreja como ocorreu na década de 1970, durante a ditadura militar. Na época, a Igreja Presbiteriana do Brasil apoiava o governo militar. Indignados, pastores decidiram romper com a liderança da instituição e criaram a Igreja Presbiteriana Unida”. Não foram ouvidos, pela Folha, os representantes na Igreja Presbiteriana Unida (IPU), apesar do Supremo Concílio da IPB também ter aprovado, nesta mesma reunião de 2022, documento no qual declara “que a IPB não reconhece a IPU como genuinamente evangélica”. Também não foram ouvidos os vários lados nessa matéria.

Imagem: reprodução da Folha de S. Paulo

Alinhamento político

Pesquisa do Instituto Datafolha, publicada em 28 e 29 de julho de 2022 constatou que a candidatura de Lula (PT) tinha 18 pontos à frente de Jair Bolsonaro (PL). Em todos os segmentos, o candidato do PT mantinha a liderança, com exceção dos mais ricos (44% dos que ganham até mais de 5 salários mínimos), empresários (54%) e evangélicos ( Bolsonaro tem 43%, contra 33% de Lula).

Este alinhamento do segmento evangélico com a candidatura de Jair Bolsonaro, embora não seja majoritário, tem sido bem constatado nas cúpulas e concílios de várias igrejas. Curiosamente, reproduz-se o posicionamento de uma dissidência entre os presbiterianos (que não faz parte da IPB), a “Igreja Presbiteriana Conservadora” como lugar comum – a pauta anti-esquerda e anti-identitária está disseminada nas igrejas.

A Convenção Batista do Brasil está discutindo a sua matriz doutrinária (princípios) e já expulsou da ordem de pastores batistas o pastor da Igreja Batista da Água Branca (São Paulo-SP) Ed René Kivitz, por suas posições progressistas. Também houve intervenção da Igreja Adventista do Sétimo Dia em uma de suas mais famosas comunidades (Nova Semente) com o afastamento do pastor Edson Nunes. Até mesmo a Igreja Presbiteriana Independente (IPI), ramo dissidente da IPB, que ordena mulheres pastoras, reuniu-se-se em concílio, uma semana após a IPB, com uma pauta para que a Assembleia Geral não acatasse nenhum documento que proponha posicionamento da instituição favorável às relações homoafetivas e de identidade de gênero, além de não receber, nas igrejas locais, pessoas que militam em favor das causas LGBTQIA+. Além disso, o documento também determina uma intervenção na FATIPI (Faculdade de Teologia de São Paulo da igreja) para afastar professores que defendam tais pautas.

Embora oficialmente haja algum silêncio por parte das cúpulas das igrejas históricas no espaço público quanto a questões políticas, na prática, observa-se uma convergência excludente.

De todos os órgãos de imprensa que cobriram o caso do Supremo Concílio da IPB, apenas a coluna de notícias do UOL ouviu pessoas perseguidas por suas posições políticas dentro da Igreja.

***

Bereia conclui que embora os fatos noticiados sobre o clima de exclusão na Igreja Presbiteriana do Brasil sejam verdadeiros, a cobertura da imprensa foi parcial, pois não houve abordagem ampla sobre os movimentos de resistência internos bem como de consideração da memória histórica. A cultura de exclusão presente na IPB e em outras igrejas não foi tratada, o que auxiliaria os leitores a entender melhor o movimento e as medidas internas nas igrejas. Por exemplo,  nenhum veículo noticiou o sombrio momento vivido pelas igrejas durante a ditadura militar – material que está disponível para acesso público.

Referências de checagem:

Veja. 

https://veja.abril.com.br/coluna/matheus-leitao/o-pastor-heroi-brasileiro-perseguido-por-bolsonaristas-e-fundamentalistas/ Acesso em: 3 ago 2022.

https://veja.abril.com.br/coluna/matheus-leitao/a-nova-vergonha-da-igreja-evangelica-com-bolsonaro-agora-em-2022/amp/ Acesso em: 3 ago 2022.

Adventistas. http://www.adventistas.com/2022/07/03/depois-de-remocao-do-pastor-edson-nunes-da-nova-semente-leonardo-goncalves-publica-carta-aberta-a-iasd-na-america-do-sul/comment-page-1/ Acesso em: 3 ago 2022.

Revista Fórum. https://revistaforum.com.br/lgbt/2022/7/27/perseguio-igreja-presbiteriana-independente-decide-se-pode-excluir-membros-lgbtqia-120800.htm Acesso em: 3 ago 2022.

UOL.

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2022/07/28/por-posicao-esquerdista-teologo-e-afastado-da-presbiteriana-diz-jornal.htm Acesso em: 3 ago 2022.

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2022/07/29/igreja-presbiteriana-reduz-tom-contra-esquerda-mas-mantem-brecha-para-punicao.htm Acesso em: 3 ago 2022.

https://www.uol.com.br/eleicoes/2022/07/20/igreja-presbiteriana-diretriz-anti-esquerda-comunismo.htm Acesso em: 3 ago 2022.

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2022/07/28/por-posicao-esquerdista-teologo-e-afastado-da-presbiteriana-diz-jornal.htm Acesso em: 3 ago 2022.

Comissão Nacional da Verdade. http://cnv.memoriasreveladas.gov.br/16-grupos-de-trabalho/28-papel-das-igrejas-durante-a-ditadura.html Acesso em: 3 ago 2022.

Igreja Presbiteriana Conservadora do Brasil. https://ipcb.org.br/index/posicionamento-da-igreja-presbiteriana-conservadora-do-brasil-em-relacao-a-esquerda/ Acesso em: 3 ago 2022.

G1. https://g1.globo.com/politica/blog/gerson-camarotti/post/2022/07/30/igreja-presbiteriana-rejeita-proposta-que-inibiria-voto-de-fieis-na-esquerda.ghtml Acesso em: 3 ago 2022.

O Dia. https://odia.ig.com.br/brasil/2022/07/6454195-igreja-presbiteriana-reduz-tom-contra-esquerda-mas-mantem-brecha-para-punicao.html Acesso em: 3 ago 2022.

Folha de S. Paulo.

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2022/07/igreja-presbiteriana-desiste-de-veto-a-cristao-de-esquerda-para-evitar-racha-interno.shtml Acesso em: 3 ago 2022.

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2022/07/datafolha-bolsonaro-se-descola-de-lula-e-lidera-entre-evangelicos.shtml Acesso em: 3 ago 2022.

Yahoo. https://br.vida-estilo.yahoo.com/igreja-presbiteriana-desiste-veto-crist%C3%A3o-133300164.html Acesso em: 3 ago 2022.

IstoÉ Dinheiro. https://www.istoedinheiro.com.br/igreja-presbiteriana-reduz-tom-contra-esquerda-mas-mantem-brecha-para-punicao/ Acesso em: 3 ago 2022.

Terra. https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/igreja-presbiteriana-tenta-barrar-esquerda-e-abre-pulpitos-para-bolsonaro,fad5e1fbcf5a93fd86ff5e8cb8c983c7uj7a1915.html Acesso em: 3 ago 2022.

Leia Já. https://www.leiaja.com/politica/2022/07/19/suposto-documento-de-igreja-caca-obreiros-comunistas/ Acesso em: 3 ago 2022.

Gospel Prime. https://www.gospelprime.com.br/igreja-presbiteriana-quer-comissao-para-combater-influencia-de-esquerda/ Acesso em: 3 ago 2022.

YouTube. https://youtu.be/vNRPICMdSA0?t=2760  Acesso em: 3 ago 2022.

Coletivo Bereia. http://coletivobereia.com.br/wp-content/uploads/2022/08/esquerdista_doc-icalvinus-2022.pdf Acesso em: 3 ago 2022.

Compartilhe!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email