Ícone do site Bereia

A detenta Suzy Oliveira foi condenada por estuprar e matar uma criança de 9 anos?

CHECAGEM/PARCERIA: e-farsas.com

No dia 01º de março de 2020, foi ao ar uma reportagem apresentada pelo médico Dr. Drauzio Varella onde foi mostrada a vida de algumas detentas transexuais. No entanto, o caso de uma presa em especial chamou a atenção e causou uma comoção nas redes sociais na semana seguinte ao da veiculação da matéria. Suzy afirmou estar há 8 anos sem receber visitas e, após a divulgação da sua situação, a trans passou a receber centenas de cartas de espectadores que se solidarizaram com ela.

Acontece que, alguns dias após se tornar um dos assuntos mais comentados da web, surgiram publicações mostrando o suposto processo que teria levado a Suzy para a prisão: Ela teria asfixiado e ocultado o corpo de um menor de idade após violentar a criança!

Será que isso é verdade mesmo?

VERDADE OU MENTIRA?

Na primeira semana de março de 2020, o perfil do Instagram Ciências Criminais publicou um detalhado texto sobre uma série de pesquisas feitas pelo grupo, concluindo que Suzy Oliveira havia sido presa na Penitenciária I José Parada Neto, em Guarulhos (SP), por estupro e homicídio de um menino de 9 anos. O crime ocorreu em 2010 e ela (que na ocasião ainda usava o nome de batismo) foi presa após confessar o crime.

Os documentos divulgados pelo grupo de advogados do perfil Ciências Criminais mostram que Susy cometeu o crime em maio de 2010 em um bairro da zona leste da cidade de São Paulo e que um pedido de revisão criminal foi feito pela defesa à Justiça anos depois.

Dias depois da publicação, o perfil excluiu a postagem e explicou os motivos da exclusão:

Entramos em contato com Bruna Paz Castro, advogada de Suzy Oliveira – via Instagram – e ela nos disse que ia visitar a cliente no dia 09 de março de 2020 e só irá se pronunciar sobre o caso após esse encontro.

A advogada Bruna Paz Castro postou um vídeo em seu perfil do Instagram explicando que Suzy Oliveira reponde por dois crimes, sendo eles o de ato libidinoso e o de homicídio:

Nossos parceiros do Portal R7 entraram em contato com a Secretaria da Administração Penitenciária, que confirmou que a reeducanda Susy Oliveira cumpre, de fato, pena por homicídio triplamente qualificado e estupro de vulnerável (menor de 14 anos).

Fora isso, o Tribunal de Justiça de SP nos informou que o processo tramita sob segredo de Justiça e que, por esse motivo, não poderia se pronunciar sobre o caso.     

POSIÇÃO DO PROGRAMA FANTÁSTICO:

Após tamanha repercussão que a matéria apresentada no dia 1º de março de 2020 na Rede Globo de Televisão, o apresentador do programa Fantástico se pronunciou em nome do programa, no domingo seguinte (dia 07/03/2020):

“Os crimes não foram citados porque esse não era o objetivo. O quadro gerou elogios e também críticas por não mencionar os crimes.”

O doutor Drauzio Varella também emitiu uma nota em suas redes sociais:

“Há mais de 30 anos, frequento presídios, onde trato da saúde de detentos e detentas. Em todos os lugares em que pratico a Medicina, seja no meu consultório ou nas penitenciárias, não pergunto sobre o que meus pacientes possam ter feito de errado. Sigo essa conduta para que meu julgamento pessoal não me impeça de cumprir o juramento que fiz ao me tornar médico. No meu trabalho na televisão, sigo os mesmos princípios. No caso da reportagem veiculada pelo Fantástico na semana passada (1/3), não perguntei nada a respeito dos delitos cometidos pelas entrevistadas. Sou médico, não juiz.”

CONCLUSÃO:

É verdade que a detenta Suzy Oliveira foi condenada por estuprar e matar uma criança! A trans, que participou de uma reportagem exibida no Fantástico já foi julgada e condenada pela Justiça pelos crimes cometidos!

Fonte: https://www.e-farsas.com/a-detenta-suzy-oliveira-foi-condenada-por-estuprar-e-matar-uma-crianca-de-9-anos.html

Sair da versão mobile